Diagnóstico e a intervenção precoce na perda auditiva

O diagnóstico e a intervenção precoce na perda auditiva, logo no início da infância, são muito importantes para o desenvolvimento da fala. Para isso, é necessário proporcionar aos pais e familiares envolvidos condições de estabelecer uma relação que favoreça o desenvolvimento do bebê. A atitude dos pais e familiares pode facilitar a adaptação do bebê ao mundo, acolhendo e estimulando seu desenvolvimento.

A atitude comunicativa com seu bebê deve sempre ocorrer por meio de interação, fazendo uso das mais variadas formas de expressão: verbais e não-verbais. Na expressão verbal utilizamos da fala para a comunicação, que também é importante com bebês com deficiência auditiva. A expressão não-verbal são os gestos, expressões faciais, posturas do corpo que usamos quando estamos falando.

Quando falamos usamos muitos canais de comunicação: oral, visual, auditivo, táctil e olfativo. Durante a comunicação com um bebê com deficiência auditiva use tantos canais quanto puder, o bebê recebe a mensagem enviada por todos estes canais de comunicação.

O olhar é de fundamental importância no início de uma interação. Tocar e acariciar também são formas de contato, interação e comunicação. Conversar é estimular a comunicação, para isso preste atenção para onde o bebê está olhando ou para onde ele parece estar interessado, para então conversar sobre o objeto ou atividade que o bebê está interessado.

Preste atenção nos movimentos do corpo, braços e pernas do bebê, eles mostram seus sentimentos de interesse ou incômodo. Assim podemos perceber o momento que o bebê deseja parar com a interação ou brincadeira.